top of page
aberaldo_edited_edited.jpg

Aberaldo

Mestre Aberaldo é um homem gentil e meticuloso, daqueles que mais escutam, do que falam. Um homem sertanejo, com coração bom e olhar desconfiado. Entre um entalhe e outro, ele diz: “Quando você tem um grande artista na família como meu pai foi, ele acaba virando influência. Eu nasci seguindo um trabalho que ele fez muito, que era na roça, trabalhando como carpinteiro, fazendo curral (…) o que não deixa de ser trabalhar com madeira.”

Aberaldo Santos Costa Lima nasceu no município alagoano de Pão de Açúcar em 1960. Filho de um fabricante de canoas, Aberaldo começou a trabalhar com a madeira desde muito cedo. Porém, não seguiu a carreira do pai, foi com a arte figurativa que Aberaldo mais tarde veio a se tornar um dos escultores populares mais prestigiados do Brasil.

O artista mora em um povoado às margens do Rio São Francisco chamado Ilha do Ferro, distante 18 km da sede do município de Pão de Açúcar. Assim como o Alto do Moura e Tracunhaém em Pernambuco ou o Vale do Jequitinhonha e Prados em Minas Gerais, a Ilha do Ferro em Alagoas é hoje considerado um dos mais importantes pólos de produção de arte popular e artesanato do Brasil
Enquanto muitos escultores seguiram fazendo cadeiras e bancos – a assinatura do trabalho em madeira na Ilha, Aberaldo fez seus próprios passos. Da madeira que encontra, esculpe corpos retorcidos com várias cabeças, incontáveis pés, com ou sem braços, membros deformados, olhos puxados, cabelos negros, queixos protuberantes, bocas carnudas.
Aberaldo esculpe na madeira entre outros: bonecos, barcos, cobras e pássaros. Suas peças são esculpidas em mulungu e outras madeiras de textura mole. Seu tema principal é a figura humana com corpo propositadamente deformado e uma expressividade no rosto, que acabou se tornando uma marca registrada de sua obra

bottom of page